Estudo aponta potencial energético de excremento humano


O biogás proveniente de excremento humano representa uma importante fonte potencial de energia para produzir eletricidade para 138 milhões de lares, ao mesmo tempo em que poderá melhorar a higiene nos países em desenvolvimento.

A informação é de um relatório divulgado nesta terça-feira pela United Nations University Institute of Water, Environment and Health (UNU-INWEH), com sede no Canadá.

Contendo 60% de metano, o biogás pode ser extraído de excremento humano, graças à decomposição de material fecal por meio de bactérias, e valeria até 9,5 bilhões de dólares em equivalência ao gás natural.

De acordo com esse instituto da ONU para Água, Meio Ambiente e Saúde, os resíduos, secos e carbonizados, podem produzir combustível para caldeiras industriais equivalente ao carvão e permitir uma redução da destruição de matas, uma das principais fontes de calefação e de cozimento de alimentos nos países em desenvolvimento.

Segundo estimativas da ONU, cerca de 1 bilhão de habitantes no mundo não utilizam vasos sanitários - cerca de 60% deles na Índia -, fazendo suas necessidades a céu aberto.

O esgoto e os nutrientes nele contidos já são reutilizados em diversos lugares do mundo para produzir fertilizante para a agricultura, ou para recuperar água para irrigação, acrescentam os especialistas.

"Cada vez mais, a água de esgoto é tratada para ser usada na extensão de terras agrícolas nas regiões áridas e, do mesmo modo, teria potencial técnico, principalmente nas zonas rurais e nas pequenas localidades, para produzir energia de excremento nos países em desenvolvimento", destacou a principal autora do estudo, Corinne Schuster-Wallace.